Na Imprensa

Creche onde ocorreu tragédia em Janaúba será demolida

Segundo a prefeitura do município mineiro, uma nova unidade ficará pronta em 80 dias e será custeada pelas doações recebidas

A creche Gente Inocente, em Janaúba (MG), onde um vigia ateou fogo em meninos e meninas na última quinta-feira (5/10), será demolida. Dez pessoas morreram na tragédia: oito crianças, uma professora e o incendiário, Damião Soares dos Santos, de 50 anos. Treze vítimas seguem internadas em estado gravíssimo.

O prédio está interditado. A Prefeitura Municipal informou que, nesta segunda-feira (9/10), será definido o local onde a creche funcionará provisoriamente até a construção de uma nova sede.

O prefeito Carlos Isaildon Mendes disse que um memorial será erguido no local da tragédia. Segundo ele, a nova creche deve ficar pronta em 80 dias e será custeada com as doações recebidas pela cidade – mais de R$ 400 mil já foram doados.

Inquéritos
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) instaurou quatro inquéritos para investigar as circunstâncias do incêndio na creche.

Em nota, o MP informou que um dos inquéritos vai apurar se o vigilante Damião Soares dos Santos, de 50 anos, tinha alguma doença ou transtorno mental que o tornasse não recomendado para a função na creche Gente Inocente. Também vai investigar se houve falha do poder público quanto à avaliação e ao tratamento da “disfunção de consciência” indicada em estudo social do Centro de Referência Especializado em Assistência Social, solicitado pelo MPMG em 2014.

Outro inquérito pretende assegurar que seja prestada a assistência material e psicológica às vítimas e suas famílias. Um terceiro procedimento vai apurar as necessidades das famílias das crianças afetadas pela tragédia.

O quarto inquérito fiscalizará a destinação de recursos doados à prefeitura de Janaúba por meio de uma conta no Banco do Brasil. O objetivo é garantir que os valores sejam usados integralmente no amparo às vítimas. (Metropoles)

 


Mais na Imprensa

Nota de Repúdio


 
Conamp repudia indiciamento do ex-PGR Rodrigo Janot e do procurador da República Eduardo Pelella 
A Associação Nacional do Ministério Público – Conamp, entidade de classe de âmbito nacional que representa mais de 16  mil promotores e ...